segunda-feira, 31 de julho de 2017

Frio e Calor das relações

É incrível como a interpessoalidade dos tempos atuais nos deixou duros e frios aos acontecimentos do cotidiano, assim como também nos esfriaram em relação aos sentimentos. A facilidade de não se precisar manter um relacionamento longo,como também a existência e manutenção de relacionamentos "curtos e abertos" nos tornou sinicos aos sentimentos reais. Quando os relacionamentos foram resumidos a um status de uma rede social qualquer perdeu-se o real significado: companheirismo, amizade, afeto, cumplicidade, intimidade. Etapas são atropeladas, as pessoas não se conhecem ou raramente lembram que foi o último parceiro com quem transaram ou ainda que beijaram nas baladas da vida. Chamem-me de careta ou antiquado se quiserem, contudo, acredito que um relacionamento sem essas bases só tem um destino: fim, termino e choro(talvez não esse ja que nao tem um vinculo propriamente dito).
Vamos conhecer as pessoas que estamos saindo, vamos saber com quem estamos nos relacionando. Seria certo acreditar que uma pessoas que encontra o amor da sua vida 4 ou 7 vezes em um ano sabe o que é o amor??? Ou seria esse uma variante desse sentimento também conhecida como "paixão"???
Só nos resta esperar a sociedade descobrir o amor real para que essas relações tornem-se mais saudáveis para todos.

sábado, 22 de julho de 2017

Reencontro

Era mais um dia normal, mãos uma de tantas festas que já tinha ido, com o propósito de me divertir e descarregar a tensão dos últimos tempos. Ao passo em que sou abordado por alguém, que não conheço (acontece muito lá) e essa pessoa, de algum modo, sabe meu nome. Ao confirmar que sou eu tenho uma visão do passado. Ao encontra-lá um misto de sentimentos invade meu ser. Sentimentos que pensava há muito esquecido. Há muito a adormecido. Paixão, amor, temor e receio vieram juntos como um turbilhão. Um longo abraço que veio carregado de todos esses sentimentos. Um beijo (no rosto) que expressava tanto saudade como vontade. Meus autocontroles entraram em colapso, foi uma sensação que apenas ela poderia trazer. Como dizia Tim Maia "Paixão antiga sempre mexe com a gente!" E essa nem era tão antiga. Mas sempre foi muito poderosa.
Lutei contra minha própria vontade de agarra-lá e dar-lhe um longo e caloroso beijo mas sabia que não deveria. Não era o momento, nem o dia, nem o lugar. Quando a reencontrei meu mundo parou, apenas a música prosseguiu, de fundo, ao longe, como se estivesses sendo tocada em um aparelho do outro lado da casa.
Tinha ido pra ver um show e acabei recebendo um presente do destino. Luz e trevas devem existir para que o equilíbrio se mantenha. Pra cada um que perdemos, um novo ganhamos. Pra cada um que deixamos de ganhar, alguém retorna para nos confortar. As linhas do caos mostram seus efeitos a quem está disposto a observa-la, mas mesmo assim, não pensei que a veria outra vez.
Luz e trevas ocupam seu lugar no universo. Sua luz, minhas trevas. Uma União caótica e benéfica ao mesmo tempo. 
Essa história é minha, mas pode ser de qualquer pessoa pois ela acontece com todos em algum momento e a qualquer momento. Era isso. Obrigado por voltar. 

terça-feira, 18 de abril de 2017

cobranças da vida

é interessante que, ao longo dos anos, a quantidade de cobranças apenas aumentem: "você tem que terminar a escola", "você tem que fazer uma faculdade", "você tem que arrumar um emprego", "você tem que se casar" entre outra que vamos ouvindo ao longo dos nosso dias.
contudo, é cansativo pensar que somos obrigados a tanta coisa. é muita cobrança por resultados que muitas vezes não queremos atingir. a sociedade cobra mais do que por vezes somos capazes de atender.
não é incomum vermos cada vez mais pessoas insatisfeitas com seus trabalhos reclamando dos seus ganhos mas que se manem neles por falta de opção ou por puro comodismo pois, como diz o ditado, mais vale um pássaro na mão que dois voando.
isso muito se deve ao fato de sermos condicionados e treinados desde pequenos para termos coisas e lugares. ter um emprego, uma casa, um companheir@. 
contudo isso que deveria ser uma preparação acaba por forçar condições as quais as pessoas não se preparam. saber que se precisa comprar coisas mas que por não ter emprego ou pelo baixo rendimento que este gera não é possível adquirir esses itens frustra e revolta as pessoas. todos querem ter uma boa casa, um emprego valorizador onde se é bem remunerado, uma família bem estruturada mas não estão prontos pros sacrifícios que conquistar essas etapas da "vida perfeita" pedem. noites sem dormir, horas de estudo entre outros fatores cansativos e estressantes compõe o ritmo de quem pretende atingir esses patamares.
mas existem aqueles que, simplesmente, não querem nada disso. querem apenas viver um dia de cada vez. esses vistos e ditos como "vagabundos", "desocupados" e "estorvo da sociedade" por vezes, e muitas vezes, são as pessoas mais felizes que você pode acabar conhecendo, por uma simples razão: eles não são tão afetados pelas cobranças que ja descrevi no começo desse texto. sem essas cobranças eles são livres para fazerem o que quiserem desde que isso permita que continuem vivendo.
nem sempre o estudo e o trabalho exaustivo trazem a felicidade plena. nem sempre a boemia é sinônimo de vagabundagem. existem pessoas em seu circulo de amizades que preferem viver de boemia e tranquilidade a esforço e sacrifício. existem pessoas em seu circulo de amizades que preferem "garantir" estabilidade profissional e financeira a viver no acaso. de qualquer modo, ambos os casos possuem lados bons e ruins. cabe a você descobrir quem é você nessa balança: boêmio ou esforçado.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

deixa eu falar de ENEM

é terça-feira, já passou o fuzuê, já viralizou a loucura e aqui estou eu, falando da coisa mais polemica desse fim de semana: "o tema da redação do ENEM". muita gente já falou mas minha opinião ainda não saiu.
conversando com algumas pessoas que fizeram a prova, eles me contaram que esperavam um tema mais atual, um tema mais politico e que o assunto não estava  em visibilidade no momento. essas alegações me deixaram meio chocado que jovens esclarecidos acharam o tema da redação ruim, quando nunca se esgota esse tema para uma discussão de qualquer nível, seja em âmbito acadêmico, trabalhista ou de conversas solta.
a questão toda gira em torno de que a violência contra a mulher e algo grave e muitas vezes mantido em sigilo pela vitima que é por vezes e ameaçada pelo agressor com distanciamento dos filhos entre outros fatores. essa ação por parte do MEC de abrir o tema aos estudantes é não só louvável como abre brechas para que outras polemicas sejam discutidas.
"mas é claro, há aqueles que não querem que falemos..." (V de vingança), e esses são, principalmente aqueles que criticaram tanto o tema. que mal ha em observar os dilemas e problemas sociais que tanto temos tentado esconder, porque criar discussões vazias quando um dialogo sobre nossas deficiências é tao mais plausível, porque não falar da violência contra a mulher? porque não falar sobre o racismo? porque não falar sobre imigração? porque não falar sobre homofobia? porque não estudar sobre isso?
me respondam vocês que tanato criticam se podem formar uma sociedade realmente mais "justa" e "igualitária" sem discutir nossos erros???
sem discutir questões básicas não se pode esperar muito dessa sociedade!!!

sexta-feira, 12 de junho de 2015

datas (comercialmente) comemorativas

hoje, dia 12/06, é o famoso dia dos namorados mas a verdade é que são poucos os que realmente aproveitam desse dia já que a grande maioria esta trabalhando para que esses "namorados"  possam passar um dia maravilhoso.
o grande ponto é que essa não é necessariamente uma data comemorativa, já que o dia dos namorados deve ser todo dia desfrutando da companhia e carinho de seu(sua) parceir@, mas é em si uma data comercial que perde apenas para o natal e o dia das mães.
seremos nós tão mesquinhos a ponto de conseguirmos mostrar nossos sentimentos apenas com objetos materiais e tornando a simples mas poderosa expressão "eu te amo!"algo corriqueiro e descartável como um bom dia.
somos incapazes de telefonar (principalmente depois do advento do WhatsApp) para quem gostamos apenas para dizer que gosta da pessoa, que queria estar com ela e que ela é a razão de seu dia ser belo e feliz, mas temos a perfeita condição de gastar um  dinheiro que não se tem para dar um "presente" que geralmente a pessoa não gosta/não precisa mas que não se desfaz pois foi seu amad@ que lhe deu.
nos mantemos apegados a coisas em vez de estarmos apegados a pessoas.os valores se inverteram e o que temos é um sociedade robótica incapaz de buscar saber o que significa amar mas sempre em busca de quanto custa amar. as vezes passear de mãos dadas, uma palavra de carinho e afeto, cantar uma musica boa (BOA)podem ser mais significativas que presentes caros e raros.
faço esse post hoje pois sei que muitos já compraram seus presentes para seus cônjuges e parceir@s. mas pense se você não esta apenas acendendo a conta bancaria de um empresario em vez de acender o sentimento que lhe uniu a quem você ama!!!

quarta-feira, 27 de maio de 2015

O Facebook é real???

alguns dias atras eu assisti um vídeo no youtube (cujo link colocarei no fim do post) onde a pessoa discursava sobre as postagens no FB, onde muitas dessas postagens são mentirosas e a facilidade com que as pessoas acreditam no que esta ali só porque alguém escreveu aquilo. partindo desse pressuposto fui eu aderir a uma dessas "correntes" (que são mensagens que devem ser repassadas depois de cumpridos os requerimentos nela especificados) a qual eu deveria escolher 1 entre 14 frases e posta-la no meu FB (a que eu escolhi é 'vou ser pai') e depois deveria passar a brincadeira para todos que curtissem e comentassem essa postagem. o que me deixou perplexo é que até o presente momento dentre os meus amigos do FB cerca de 40 pessoas já se manifestaram até agora e dessas 40 apenas 4 ou 5 perceberam que era uma informação falsa. mas ai você vai me perguntar:
    -"mas só por isso você vai fazer uma postagem???"
a questão que me fez escrever esse post é que eu fiz a postagem as 10 da manhã e as 10:30 vieram pessoas que me conhecem muito bem perguntando se aquilo era verdade!! presume-se que quando uma pessoa te conhece ela percebe quando algo que você coloca numa rede social é falso ou não. mas a questão geral em si é que as pessoas são muito levadas a acreditar no que veem no FB e não se preocupam em verificar a veracidade da informação ou das fontes da informação. ms ai chega alguém que diz:
    -"mas tava compartilhado numa pagina de noticias!!!"
bom... foda-se, isso não quer dizer nada, há alguns meses atras (acho que dois ou três, não lembro ao certo) viralizou nas redes sociais como um todo a noticia de que uma deputada estava tentando promulgar um projeto de lei onde tornava a reação a assalto um crime hediondo, e isso foi compartilhado por um site de noticias. depois de algumas pesquisas descobriu-se que a noticia era falsa. não é que não se possa acreditar no que se está postado no FB e em outras redes sociais, mas a questão é investigar a veracidade do que esta sendo divulgado. veja quem esta divulgando, o conteúdo que esta sendo divulgado, procure em outras fontes pra ver se é bem aquilo mesmo ou se a historia não esta sendo divergida antes de ser entregue. como tudo que é publico a internet também  exige cuidado para quem a utiliza!!! mais atenção no que você está espalhando por ai!!!


PS.: o vídeo que citei acima é este https://www.youtube.com/watch?v=LG67NqLoGzw

segunda-feira, 16 de março de 2015

Protestos pra que???

Eu até não iria falar nada sobre os protestos, mas me vejo forçado a falar.
Milhões de pessoas em todo Brasil saíram as ruas neste último dia 15/03 para reivindicar melhorias socioeconômicas, políticas e afins. Contudo, o que se pode ,realmente, esperar de um movimento que vem perdendo credibilidade nos últimos tempos???
O governo está "cagando" pros manifestantes que acreditam que possuem alguma relevância real nos acontecimentos políticos da nação, mas a verdade é que, enquanto você está nas ruas protestando os parlamentares estão decidindo sobre seus próprios benefícios.
O fato primordial que precisa ser dito é: "um governo só trabalha para o povo quando ele teme o povo. E nosso governo somente temerá seu povo quando políticos começarem a morrer". Enquanto os engravatados não nos temerem, não adianta protestar ou discutirmos entre nós,nada mudará!!!